• Valéria Barros

Confira as diferenças entre trabalhar no exterior como Expatriado, Permissão de Trabalho ou Contrato



Segundo a legislação de cada país, existem vários meios de trabalhar no exterior legalmente, e para cada um deles existe uma regra a ser seguida. Hoje vou falar sobre as diferenças entre trabalhar no exterior como:

Expatriado: funcionário de uma multinacional

Permissão de trabalho: profissional que possua um visto específico para trabalhar no país

Contrato de trabalho: quando uma empresa estrangeira tem interesse no seu perfil

Antes de decidir ou verificar uma possibilidade de trabalho no exterior, você deve estar atendo às regras que você deve cumprir naquele país, podendo assim trabalhar e viver legalmente, usufruindo dos benefícios trabalhistas oferecidos pelas empresas.

Se você pretende trabalhar ilegalmente em um país saiba que com toda esta crise, os países europeus estão cada vez mais rígidos perante sua legislação. Caso você trabalhe ilegalmente e o governo tenha conhecimento disto, além de ser convidado a ir embora imediatamente, você não poderá retornar a Europa por um certo período de tempo, dependendo do seu caso, tempo e situação atual.

Hoje vou falar um pouco sobre as "diferentes formas de trabalhar legalmente no exterior", cada caso é um caso, mas estas são as principais dúvidas que um profissional tem ao iniciar sua carreira internacional.

1. Expatriação por parte de uma empresa

A expatriação, quando um funcionário de uma certa empresa vai trabalhar em uma filial em outro país, só ocorre quando a empresa em que você trabalha lhe oferece uma vaga ou uma oportunidade de assumir novos desafios em uma filial internacional.

O processo de expatriação ocorre na própria empresa que você trabalha atualmente, o primeiro passo para este processo é buscar informações sobre quais países sua empresa atua, e em quais deles a empresa oferece vagas para expatriados. Assim que você decidir o país e o cargo que pretende buscar no exterior, o segundo passo é falar com seu gestor sobre o seu interesse neste processo, alinhando assim seus interesses pessoais com os objetivos da empresa.

Para ser um expatriado você deve atender aos requisitos específicos que a nova posição e a empresa necessita naquele momento. Cada empresa tem uma política para expatriados, mas geralmente as despesas de viagens e locação são pagas pela empresa, desde alocação familiar, escolas para os filhos, cursos de idiomas, para que a adaptação do colaborador em outro país ocorra mais facilmente.

2. Contrato de Trabalho empresa com empresa estrangeira

Algumas empresas estrangeiras procuram por candidatos em especificas áreas e com conhecimentos diferenciados, um bom exemplo seria as petrolíferas que recrutam engenheiros para trabalhar em estações de petróleo ao redor do mundo, ou as empresas de TI, que hoje oferecem uma demanda em diversas áreas ao redor do mundo.

Quando uma empresa estrangeira deseja contratar os seus serviços, o visto não será mais um problema. Após ser aprovado nos processos seletivos e tiver o ok da sua contratação, juntamente com o Contrato de Trabalho, você receberá a documentação para ter a permissão de trabalho dentro daquele país, podendo ser de 1 a 2 anos de atuação profissional, em alguns casos prorrogados por mais 1 ano.

Porém esta permissão de trabalho não lhe dará o direito de trabalhar em outra companhia, você somente poderá para trabalhar na empresa em que você tem o contrato válido. Se você desejar buscar um novo desafio profissional no país, terá que realizar todo o processo novamente.

Caso haja encerramento do contrato de trabalho antes do prazo, você não estará apto mesmo assim a trabalhar em outra companhia, o seu visto de trabalho será anulado, e você deverá voltar ao seu país de origem.

3. Permissão de Trabalho

A permissão de trabalho “work permit” só é fornecida às pessoas que:

• Pessoas que solicitaram um processo de imigração para o determinado país

• Cônjuges, pessoas casadas com estrangeiros (depende da legislação do país)

• Estudantes de intercâmbio com permissão de trabalho (work+study): o estudante tem permissão de trabalhar, geralmente até 20 horas semanais, enquanto estuda naquele país por um certo período de tempo.

Se você tem dupla cidadania, isso lhe dá o direito de trabalhar e buscar empregos neste país especifico, porém a permissão de trabalho não lhe garante oportunidades de emprego naquele país, muitas vezes as pessoas precisam de cursos específicos para poder atuar e trabalhar na sua área profissional no exterior, como as áreas de saúde, advocacia, entre outras.

Se você tem interesse em saber mais sobre: Planejamento de Carreira Internacional, Recolocação Profissional, mercado de trabalho no exterior, estamos aqui para lhe orientar e guiar, ajudando você a ingressar nesta sua nova jornada de morar e trabalhar no exterior.

Confira aqui outros artigos para lhe ajudar a conseguir seu emprego na Europa:

Ficou com alguma dúvida?

Envie sua dúvida para o nosso e-mail que nós respondemos para você.

Quer saber mais sobre o nosso trabalho e nossa Consultoria de Carreira na Europa?

Clique aqui e entre em contato.

Gostou deste artigo? Fique à vontade para compartilhar com os amigos.

Aproveite e curta a nossa Fanpage no facebook e siga a gente no Linkedin.

Boa sorte!

Obrigada e abraços,

Valéria Barros

Consultora de Carreira Internacional

RH Clock-in

contact@rhclockin.com

LinkedIn | Facebook | Company Page LinkedIn | Grupo - Carreira na Europa | Instagram

#Currículo #Internacional #Planejamento #Europa #Carreira

621 visualizações
RH Clock-in | Salzburg - Austria
  • LinkedIn

RH Clock-in | Headhunter & Job hunter | Europe