3 Principais Competências que os Headhunters valorizam em um processo seletivo na Europa



Ao iniciar seu Planejamento de Carreira na Europa, o primeiro fator a ser considerado é pesquisar pela demanda do mercado.

Vejo muitos profissionais começando pelo lado inverso, pesquisando tudo sobre o país que pretende morar, custo de vida, benefícios e salários, qualidade de vida, entre outros, porém o mais importante é saber se este país oferece demanda de oportunidades na sua área profissional.

Um bom exemplo seria que países como a República Checa e Finlândia são pólos para profissionais de TI, o que muitos desconhecem, pois vão diretamente nos países mais conhecidos, digamos assim, como Portugal e Inglaterra, sem levar em consideração que a concorrência nestes países é muito mais elevada.

Você está preparado para o mercado europeu e oferece as competências que as empresas buscam?

1 -> Fluência nos idiomas dos países europeus

As empresas buscam diferencia para agregar a equipe a diversidade e acompanhar a crescente internacionalização, profissionais que dominam idiomas, além do inglês, com certeza estão no topo da lista dos recrutadores, dominar pelo menos uma língua estrangeira é crucial para qualquer candidato que almeja uma Carreira Internacional.

O principal fator pelo qual as empresas buscam profissionais com esta competência, baseia-se em que seus colaboradores mantém contato direto com clientes, fornecedores ou parceiros de negócio de outros países, e este contato, quando feito com sucesso, é o que faz com que as empresas expandam seus negócios.

Principais idiomas mais valorizados no mercado europeu:

• Inglês

• Alemão

• Espanhol

• Francês

• Italiano

A maioria dos profissionais já possuem conhecimentos de alguma língua estrangeira, mesmo assim optam por um aperfeiçoamento no exterior, ou a busca de novos conhecimentos numa segunda língua estrangeira. Uma ótima dica seria buscar cursos especializados e com foco na carreira profissional, como ao atendimento ao cliente, hotelaria, turismo ou área comercial.

2 -> Formação e Especialização na área de atuação

Na Europa é natural possuir uma formação e seguir uma carreira na mesma área, o método de ensino é diferente, devido a isto o profissional inicia seus conhecimentos técnicos e profissionais já na "high school", iniciando com estudos técnicos, depois a faculdade e por último especializações.

As empresas com certeza dão preferência para candidatos que seguem esta linha, porém isso não o elimina, se você não seguiu este processo. Uma boa dica aqui, se você não é formado na área de atuação, é investir em cursos e certificações reconhecidos na sua área, principalmente à nível internacional, aumentando assim as suas chances de ser escolhido por uma empresa europeia.

Principais formações em demanda na Europa:

• Engenharia Mecânica

• Área financeira

• Aeroespacial

• Tecnologia da informação

• Programação, desenvolvedor e arquitetos de sistema

3 -> Trabalho em equipe e liderança

Além das competências profissionais, as empresas exigem mais de você. Recrutadores internacionais buscam por qualidades pessoais do candidato, as conhecidas “softskills”.

Trabalho em equipe é quando um grupo ou uma sociedade resolve criar um esforço coletivo para resolver um problema, pode também ser descrito como um conjunto ou grupo de pessoas que dedicam-se a realizar uma tarefa ou determinado trabalho com foco no mesmo objetivo e resultado.